TABAGISMO ENTRE ACADÊMICOS DO CURSO DE FARMÁCIA NOTURNO DAS FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA

Gleisson Alves Martins, Anna Lettycia Vieira dos Santos, Dicson Souza Moura

Resumo


O uso do tabaco é um dos fatores que desencadeiam diversos riscos à saúde, como as doenças cardiovasculares e respiratórias crônicas ou agudas. Objetiva-se analisar o índice de fumantes e evidenciar possíveis doenças cardiorrespiratórias relacionadas ao uso do tabaco e convívio dos não-fumantes com os fumantes. Os dados mostram o índice de fumantes nos acadêmicos de farmácia visando à identificação da população que faz uso de substâncias ilícitas, e como futuros profissionais da saúde se tem conhecimento sobre o tabaco e seus malefícios. Sendo que o profissional farmacêutico tem notável importância em seu estreito contato com o paciente, pois tem embasamento teórico e cientifico e pode aconselhar sobre os riscos do tabagismo à saúde.


Texto completo:

PDF

Referências


ABEC. Elaborando Trabalhos Científicos - Normas para apresentação e elaboração/Univar - Faculdades Unidas do Vale do Araguaia. 3° ed. Barra do Garças (MT): ABEC, 2015. 140 pgs.

BOTELHO, C.; SILVA, A. M. P.; MELO, C. D. Tabagismo em Universitários de Ciências da Saúde: Prevalência e Conhecimento. J Bras Pneumol, v. 3, n. 37, p. 360-366, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. População de Fumantes Cai 20% em Seis Anos no Brasil. Portal da Saúde. 2013. Disponível em: < http://portalsaude.saude.gov.br/index. php/oministerio/principal/portal-dcnt/mais-sobre-portal-dcnt?start=10>. Acesso em maio de 2015.

BRASIL. Lei n. 12.921, de 26 de dezembro de 2013. Manual de Aplicação da advertência nas embalagens de produtos derivados do tabaco. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, n. 251, Seção 1, p. 1-304, 2013

DINIZ, C. A. P. M. et al. Os Efeitos do Tabagismo Como Fator de Risco Para Doenças Cardiovasculares. Revista eletrônica. 2011. Disponível em:

. Acesso em março de 2015.

ECHER, I. P. et al. Prevalência do tabagismo em funcionários de um Hospital Universitário. Rev. Latino-Am. Enfermagem, v. 19, n. 1, 2011.

ESTELAMARIS, T. P.; JARDIM, C. B. V. Determinantes de Risco para Doenças

Cardiovasculares em Escolares. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 87, n. 1, 2006.

FERREIRA, M. M. R. S.; TORGAL, M. C. L. F. P. R. Consumo de tabaco e de álcool na adolescência. Rev. Latino-Am. Enfermagem, v. 18, n. 2, Abr. 2010.

FILHO, V. et al. Tabagismo e câncer no Brasil: evidências e perspectivas. Rev. bras. Epidemiol, v. 13, n. 2, 2010.

GALLO, A. M.; LEONARDI, M. Malefícios do Tabaco: Conhecimento e Posicionamento de Profissionais de Enfermagem. Revista F@pciência, v. 6, n. 8, p. 68–75, 2010.

MALTA, C. D. et al. Tendências temporais no consumo de tabaco nas capitais brasileiras, segundo dados do VIGITEL, 2006 a 2011. Cad. Saúde Pública, v. 29, n. 4, 2013.

SILVA, C. M. M.; DIBAI, M. B. S.; CADE. N. V. Conhecimento Sobre Tabagismo Entre os Acadêmicos da Área Biomédica da Universidade Federal do Espírito Santo. Cogitare Enferm, v. 4, n. 15, p. 542-7, Out/Dez, 2008.

SILVA, M. A. M. R. T. Efeitos do tabagismo sobre o sistema cardiovascular: hemodinâmica e propriedades elásticas arteriais. 2005. Tese (Doutorado em Emergências Clínicas) - Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. Disponível em: . Acesso em maio 2015.

RODRIGUES, R. S. E.; CHEIK, N. C.; MAVER, A. F.Nível de Atividade Física e Tabagismo em Universitários. Rev Saúde Pública, v. 4, n. 42, p. 672-678, 2008.

VARELLA, D. O Cigarro e o Aparelho Respiratório. 2011. Disponível em:

. Acesso em março de 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.